• Sociedade Portuguesa de Literacia em Saúde

Rui Brito Fonseca


Falar de Literacia em Saúde é falar da construção de uma sociedade mais capaz e resiliente. Uma sociedade com uma fraca literacia em saúde é, em última análise, uma sociedade doente





Falar de Literacia em Saúde é falar da construção de uma sociedade mais capaz e resiliente. Uma sociedade com uma fraca literacia em saúde é, em última análise, uma sociedade “doente”. “Doente” no sentido em que não está munida de todos os instrumentos e conhecimentos que lhe permita fruir de uma vida saudável e plena, colocando-se muitas vezes em risco pessoal e coletivo, por incapacidade ou desconhecimento de como trabalhar com os instrumentos existentes.

Falar de Literacia em Saúde é falar do ser humano numa perspetiva holística, capaz de integrar e interrelacionar as suas diferentes dimensões. Na perspetiva da Literacia em Saúde, o ser humano é um ser múltiplo ainda que único e, como tal, qualquer abordagem clínica deve ter em linha de conta essa multiplicidade que constitui o ser humano. Mas é claro que cada um de nós tem de estar consciente desta multiplicidade que nos caracteriza.

Em cada período do nosso ciclo de vida relacionamo-nos de modo diferente com a nossa saúde. Também a este nível a Literacia em Saúde assume uma importância vital, pois a interpretação que fazemos das questões relacionadas com a saúde sofre mutações, à medida que avançamos no nosso ciclo de vida ou que padecemos de diferentes enfermidades. Por isso esta é tão importante para os processos reflexivos que desenvolvemos, auxiliando-nos de modo decisivo nas tomadas de decisão, despertando-nos para uma maior racionalidade perante a doença, afastando “as imagens turvas da emoção”.

Ter mais Literacia em Saúde é estar mais informado sobre quem somos e como nos relacionamos com o meio que nos rodeia. É também adquirir mais conhecimento sobre as melhores práticas em saúde, falemos dos profissionais ou dos utentes, com vista à obtenção de maiores e melhores ganhos em saúde.

Partilhar mais conhecimentos sobre saúde com a população é uma tarefa sempre inacabada, pois os novos desafios da saúde são constantes. Mas é também uma tarefa apaixonante porque começa nos “bancos da escola” com os mais pequenos e acompanha-os para toda a vida. Em suma, o desafio que se coloca a Sociedade Portuguesa de Literacia em Saúde é um desafio coletivo e apaixonante, pois envolve toda a sociedade na sua individualidade, promovendo práticas e comportamentos mais saudáveis e esclarecendo os cidadãos sobre problemáticas relacionadas com a saúde. Estamos a começar essa caminhada…

Rui Brito Fonseca

Sócio Fundador

Doutorado em Sociologia - Sociologia da Comunicação, da Cultura e da Educação

Mestre em Ciências do Trabalho

Licenciado em Ciência Política e Relações Internacionais

Presidente e Professor Coordenador no ISCE Douro

Investigador no CI-ISCE

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo