• Sociedade Portuguesa de Literacia em Saúde

Rolando Andrade


Por isso a literacia em Saúde de cada pessoa é um dos ingredientes essenciais no momento de avaliar e decidir acerca dos pensamentos, atitudes, hábitos e comportamentos que dizem respeito ao equilíbrio necessário à manutenção de níveis de Saúde promotores de bem estar e realização individual.



A minha visão sobre Literacia em Saúde

A Literacia em Saúde é um desafio emergente das nossas Sociedades, face aos novos constrangimentos colocados, tanto a pessoas como a instituições, não só pelas crescentes ameaças à integridade da Saúde Física e Mental de cada um, como também pelo ritmo a que as sociedades se desenvolvem gerando assim novas formas de vida, de trabalho e de relacionamento.

Como a Saúde não se define só pela ausência de doença, nem deve ser vista apenas através do ponto de vista remediativo ou curativo, os comportamentos que visam a promoção e prevenção, através da adopção de estilos e hábitos de vida saudáveis, assumem especial relevância num contexto em que cada um de nós se encontra exposto a fatores que contribuem fortemente para a degradação dos vários indicadores de Saúde. Desta forma, a informação adequada e validada cientificamente assume um papel principal, numa altura em que a quantidade de meios de informação disponíveis e a facilidade de acesso aos mesmos que tem sido suportada pelos avanços tecnológicos, contribui sobremaneira para a rápida disseminação de informação não fundamentada, assim como para o surgimento de novas formas de abordagem à Saúde humana. É por isso que a validade da informação que cada um tem, se revela um instrumento valioso no que diz à qualidade de vida; vejo a Saúde como um todo, e por isso mesmo, a abordagem deverá ser integral e integrada, facilitando a disseminação de informação entre várias áreas do conhecimento humano, tornando-a acessível e inteligível a todos, de forma rápida, segura e eficaz.

A mudança de comportamentos rege-se por uma série de factores, e só é possível quando existem uma direção e um objetivo; como mostrou o Neurocientista António Damásio, razão e emoção são factores indissociáveis nos processos de tomada de decisão; usualmente escolhemos a via que nos parece mais coerente do ponto de vista racional, mas também a que nos parece ser mais apelativa do ponto de vista emocional.

Por isso a literacia em Saúde de cada pessoa é um dos ingredientes essenciais no momento de avaliar e decidir acerca dos pensamentos, atitudes, hábitos e comportamentos que dizem respeito ao equilíbrio necessário à manutenção de níveis de Saúde promotores de bem estar e realização individual.

Rolando Manuel Rodrigues Andrade

Psicólogo Clínico

Psicoterapeuta

Psicólogo do Desporto

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo