• Sociedade Portuguesa de Literacia em Saúde

Graça Feio


A Literacia em Saúde tem também uma vertente económica, pois, a Literacia em Saúde da população tem muita influência nos gastos em saúde. Uma população com melhor Literacia em Saúde faz uma utilização mais correta, atempada e adequada dos recursos em saúde, e sabe melhor onde os procurar, como os procurar e como os usar e aplicar.



A Literacia em Saúde é: A capacidade que um profissional de saúde tem de fazer chegar a sua mensagem, de forma simples, concreta, correta e adequada à outra pessoa. É a capacidade que um profissional de saúde tem de adaptar a linguagem, o conteúdo, os exemplos, os ensinos à pessoa que se encontra à sua frente, tendo em conta a sua vivência, a sua experiência de vida. É a competência que o profissional de saúde tem de se autoanalisar, autoavaliar, auto questionar, se a mensagem que está a transmitir está a chegar de forma certa, de forma correta ao seu recetor. É a capacidade de autocrítica, de perceber se a mensagem está a ser bem interpretada ou não pelo destinatário. É a inteligência de conseguir alterar a linguagem utilizada para que alcance o objetivo desejado, a assimilação e compreensão do conteúdo da mensagem, do ensino, por parte do utente, dando-lhe bases fundamentadas e esclarecidas para tomar uma decisão consciencializada, informada, fundamentada, sobre a sua saúde ou sobre a saúde daqueles por quem é responsável, tendo como finalidade a adoção de comportamentos mais saudáveis. Utilizar uma linguagem verbal e não verbal, simples, clara, assertiva, positiva, com o conteúdo adaptado e adequado à pessoa, pessoas, família, comunidade, populações, de maneira que esclarecidos possam tomar decisões com conhecimento e informação sobre a sua saúde, com autonomia, mas ao mesmo tempo, sentindo-se apoiados e sabendo a quem recorrer, quando e se necessário. É também a capacidade que a(s) pessoa(s) têm de procurar e de saber onde procurar, para conseguir(em) obter informação atual, verdadeira, científica, fundamentada, para poderem adquirir e utilizar, de maneira a conseguir(em) alcançar benefícios para a saúde, mantendo-a e/ou melhorando-a. É fornecer “ferramentas” adequadas às pessoas para adquirirem empoderamento que os permitam tomar decisões conscientes e fundamentadas sobre comportamentos de saúde que podem ter repercussão não só na sua saúde como na saúde da população, comunidade, na saúde em geral. A Literacia em Saúde tem também uma vertente económica, pois, a Literacia em Saúde da população tem muita influência nos gastos em saúde. Uma população com melhor Literacia em Saúde faz uma utilização mais correta, atempada e adequada dos recursos em saúde, e sabe melhor onde os procurar, como os procurar e como os usar e aplicar. Para a Saúde Pública, a Literacia em Saúde tem um papel muito importante e preponderante, pois, investe, cria e desenvolve a Promoção da Saúde e a Prevenção da Doença, focos fundamentais para a saúde de todos nós, para que todos nós possamos ter uma melhor saúde, um melhor bem-estar, uma melhor qualidade de vida, no fundo para que todos nós possamos ter uma vida melhor e com mais momentos de felicidade. A Literacia em Saúde é essencial. Graça do Carmo Aires Feio Enfermeira

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo