• Sociedade Portuguesa de Literacia em Saúde

Ana Veiga


O conceito de literacia em saúde é dinâmico, e aos longos dos anos evoluiu

de um conceito meramente cognitivo para um conceito mais abrangente, que

engloba a componente pessoal e social do individuo, assumindo-se como a

capacidade de tomar decisões fundamentadas no dia-a-dia.




O conceito de literacia em saúde é dinâmico, e aos longos dos anos evoluiu de um conceito meramente cognitivo para um conceito mais abrangente, que engloba a componente pessoal e social do individuo, assumindo-se como a capacidade de tomar decisões fundamentadas no dia-a-dia.


É uma estratégia de capacitação que permite o controlo das pessoas sobre a sua condição de saúde, sobre a capacidade para procurar informação e para assumir responsabilidades. Apresenta-se também como um instrumento indispensável para a capacitação de navegação dos indivíduos no Sistema Nacional de Saúde. Na verdade, sabe-se hoje em dia que pessoas mais bem informadas sobre a saúde serão necessariamente pessoas mais capazes de tomarem decisões a certadas, contribuindo não só para melhores resultados em saúde, mas sim com ganhos a todos os níveis.


Neste sentido, a LS é entendida como um pilar fundamental para a capacitação das pessoas, habilitando-as a serem capazes de processar e compreender e a usar as informações necessárias e, consequentemente, a tornarem-se parte integrante no processo de tomada de decisão. Constitui também um caminho claro para a melhoria dos cuidados de saúde e definição de políticas de saúde adaptadas à população, como é referido no Plano Nacional de Saúde.





85 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo