SPLS - webinar ANGOLA.png

Qual é o papel da literacia em saúde? Angola e Portugal juntam-se para debater o tema através da SPLS 

A sessão acontece em formato online e pretende fazer refletir sobre a importância da literacia em saúde no bem-estar das populações. A participação é gratuita.  

 

Na próxima quarta-feira, 20 de julho, a Sociedade Portuguesa de Literacia em Saúde (SPLS) vai promover um webinar para discutir a importância da literacia em saúde. O encontro vai contar com a presença de importantes figuras da academia e da saúde angolanas e pretende contribuir para a melhor compreensão desta área na mudança de comportamentos. A conversa está marcada para as 19h. 

 

Ao longo de mais de uma hora, os especialistas vão discutir os estudos sobre literacia em saúde em Angola, que passos podem ser dados na educação médica e como o autismo pode ser trabalhado no país através da literacia. A conversa vai ainda expandir-se para o mundo artístico com a reflexão da música como ferramenta para uma melhor compreensão da saúde. 

 

A mesa redonda digital vai contar com os contributos de Cristina Vaz de Almeida, presidente da Sociedade Portuguesa de Literacia em Saúde; Neida Vicente, médica epidemiologista na Sonangol; Mauer Gonçalves, médico cardiologista e diretor do CEDUMED – Centro de Estudos Avançados em Educação Médica; Beatriz Filipe, psicóloga e especialista em literacia em saúde e em autismo; e Clarry Ndongala, médico e cantor. A moderação fica a cargo da vice-presidente da SPLS, Patrícia Martins. 

 

O evento dirige-se, principalmente, a médicos, enfermeiros, farmacêuticos, médicos dentistas, higienistas orais, psicólogos, técnicos de diagnóstico e terapêutica, docentes, assistentes sociais, técnicos de saúde e estudantes, mas a participação é aberta a todos os interessados. A sessão pode ser acompanhada através deste link

Sobre a SPLS:   

A Sociedade Portuguesa de Literacia em Saúde (SPLS), criada em janeiro de 2022, é uma associação dotada de personalidade jurídica sem fins lucrativos, de caráter científico e formativo. Prossegue fins científicos, formativos, técnicos, organizativos, éticos e humanos na promoção, desenvolvimento e aperfeiçoamento da prática da Literacia em Saúde.